quarta-feira, 19 de maio de 2010

patinho feio...

Quem não gosta de um bom origami, ou uma boa dobradura? Desde as mais elementares às mais complexas, impossível resistir... pensando nisso, quero compartilhar com todos os origamigos um pouco do que faz parte do meu dia-a-dia. Com meus alunos, procuro explorar bem o passo a passo, além de sempre contextualizá-las.
Vejam o exemplo do Patinho Feio...

O PATINHO FEIO
Era uma vez uma jovem pata que estava chocando sua primeira ninhada. Passado algum tempo nasceram lindos patinhos, e a mamãe pata ficou muito orgulhosa de seus filhotes. Quando a pata foi verificar se todos os ovos haviam quebrado, percebeu que ainda tinha um inteirinho, e era o maior de todos. Resolveu chocá-lo mais alguns dias. Quando o ovo se partiu, saiu dele um patinho muito grande e desengonçado. Todos os animais da fazenda zombavam dele, e diziam para a pata que ele não era um filhote de pato. A mamãe pata começou a ficar desconfiada de que poderia ser um ovo de peru. Resolveu levar os filhotes para a lagoa, e verificar se o patinho feio conseguiria nadar como os outros. Chegando na lagoa, todos os filhotes entraram na água, e nadaram maravilhosamente bem, inclusive o patinho feio. A pata se convenceu que embora não muito bonito, ele era mesmo seu filhote. Quanto mais o tempo passava, mais diferente o patinho ficava. Os animais da fazenda o maltratavam, porque ele era muito feio. O patinho vivia sempre muito triste. Os seus irmãos não brincavam com ele, porque achavam esquisito. Chegou o dia em que até a mamãe pata, por mais que o protegesse, sentia vergonha dele. O patinho feio, muito magoado, decidiu ir embora da fazenda. Foi caminhando pela floresta, sem lugar para ir. Logo chegou o inverno, e o patinho quase congelou, porque não tinha onde se abrigar. Continuou andando, até que encontrou o quintal de uma linda casa. Resolveu parar para dormir em um monte de lenha empilhado no quintal. No dia seguinte, a dona da casa foi pegar lenha para preparar o café, e encontrou o patinho, encolhidinho embaixo das lenhas. Ficou com muita pena dele, e levou-o para dentro da sua casa. Chegando lá, aqueceu o patinho feio e lhe deu água e comida. Ele ficou realmente muito contente porque finalmente iria ter um lar de verdade. Infelizmente o gato de estimação daquela senhora,era muito malvado e ciumento. O malvado vivia aprontando, e sempre botava a culpa no patinho. Até o dia em que também foi obrigado a sair daquela casa. Ele foi embora, muito triste novamente. Mas logo a primavera chegou, e encheu todos os cantos da floresta com suas flores e cores. O patinho resolveu se distrair um pouco, nadando no lago. Logo que entrou, começou a ouvir sussurros de admiração: - Oh, que lindo! Ele estufou o peito e nadou como se fosse o dono do lago, esquecendo de toda a sua tristeza. Até que avistou três cisnes, e ficou admirado com tamanha beleza. Pensou em se esconder de vergonha, mas eles o chamaram para brincar. O patinho adorou aquela cortesia, e foi nadar com seus novos amigos. De repente o patinho olhou para sua imagem refletida no lago, e compreendeu que os elogios que escutara eram para ele. Na verdade ele sempre fora um cisne, e agora era o mais lindo de todos.

Para o passo-a-passo, vejam que utilizei as dobras básicas do cisne (pato).

1-vinque um quadrado (20x20 cm) na diagonal;desdobre e traga as laterais ao centro.
2-traga novamente as laterais ao centro, sobrepondo à dobra anterior.
3-veja como ficou...
4-dobre, unindo os dois extremos;
5-veja como ficou...
6-retorne um pouco a pontinha;
7-feche a peça dobrando-a ao meio;
8-segure na pontinha (dobr 6)e puxe levemente, realçando a parte superior (bico, cabeça, pescoço)
O segredo de uma dobradura está no seu acabamento, em que valorizei os detelhes do patinho e principalmente o plano de fundo. para este nada mais fiz se não uma sobreposição de camadas de color set em alto relevo.
Façam bom proveito e... antes de copiar e colar... deixem seus comentários!

Nenhum comentário:

Postar um comentário